O material da linha Coruja Especialista não é restrito e é indicado para psicopedagogos, psicólogos e também para pedagogos que desejem avaliar o desenvolvimento infantil no âmbito do reforço escolar.

O conteúdo de intervenção estimula as habilidades relacionadas à linguagem, memória operacional, processamento da informação e cognição social. Já o material de avaliação testa as capacidades de português, matemática e as habilidades de aprendizagem no ciclo de alfabetização.

Para aplicar o material, o ideal é que o profissional identifique as áreas mais frágeis do paciente (por meio da Avaliação digital e adaptativa do Coruja Especialista ou outro recurso), escolhendo os cadernos adequados e, assim, desenvolvendo as atividades com a criança.

Os profissionais, provavelmente, darão foco aos temas relacionados às suas especialidades. O fonoaudiólogo irá reforçar a linguagem e a fala; o psicopedagogo destacará os aspectos referentes a conteúdos pedagógicos; e o psicólogo ao aspecto emocional, por exemplo. No entanto, o uso da linha Coruja Especialista vai variar mais conforme à necessidade da criança do que a do profissional.

É importante frisar que por não se tratar de um teste, os cadernos de intervenção devem ser aplicados para o desenvolvimento das habilidades das crianças. Logo, suas respostas e evolução nas atividades dependem muito da análise, planejamento e expectativa do profissional em relação ao desenvolvimento de seu paciente.

É fundamental enfatizar que os cadernos de intervenção não oferecem gabarito, pois não devem ser encarados como teste. Por se tratar de um material de intervenção e prática, deve ser empregado para acompanhar a evolução e o treino da criança. Além disso, como o conteúdo abordado é sobre as habilidades de aprendizagem de 1º a 3º ano do ciclo de alfabetização, não há a necessidade de o profissional utilizar um gabarito devido à sua simplicidade.

Agora que você já sabe mais sobre a linha, aproveite para conhecer todos os instrumentos que compõem o “Programa Coruja Especialista”: Avaliação adaptativa e os cadernos de intervenção (linguagem, cognição social, processamento da informação e memória operacional).