Você sabia que dormir bem serve para funcionar melhor no dia seguinte? Que a privação de sono afeta atenção, funções executivas, memória operacional, e que a aprendizagem e aquisição de uma nova informação é reduzida? Que o pobre dormidor tem maior risco de Acidente Vascular Cerebral? Que o sono impacta na reabilitação física e cognitiva depois de um Acidente Vascular Encefálico? Que os Transtornos do Sono são preditores de demência? Que existem vários sintomas de alterações de sono presentes em diversos quadros diagnósticos, que potencializam a resposta negativa às intervenções, como o Transtorno do Deficit de Atenção com Hiperatividade?

A Privação do Sono e os Transtornos do Sono estão associados a consideráveis ​​custos sociais, financeiros e relacionados à saúde, em grande parte porque produz prejuízos neurocognitivos e neurocomportamentais importantes. Além disso, o sono insuficiente abrange impactos prejudiciais em todas as faixas etárias, repercutindo no desempenho escolar, no desempenho ocupacional, na produtividade e estando envolvido em diferentes tipos de acidentes. Entretanto, essa variável não é considerada nas avaliações dos neuropsicólogos, podendo gerar avaliações irresolutas ou dúbias. Experiências crônicas de privação do sono crônicas (perda de sono experimentada por muitos indivíduos com fragmentação do sono e redução da duração do sono diária devido a estilo de vida ou vida profissional) e privação do sono aguda (experiência de vigília constante por períodos superiores à 24h) demonstram que os déficits cognitivos e comportamentais se acumulam a níveis severos ao longo do tempo sem a plena consciência do indivíduo afetado. Exames de imageamento já revelam essas conseqüências negativas envolvendo mudanças distribuídas em regiões do cérebro, incluindo áreas de controle frontal e parietal, áreas de processamento sensorial secundário e áreas talâmicas.

A grande questão, somada a necessidade urgente de considerar o sono nas avaliações neuropsicológicas realizadas, é com o COMO FAZER! Nessa direção, a obra COMO AVALIAR EM NEUROPSICOLOGIA DO SONO chega como uma obra complementar à primeira – NEUROPSICOLOGIA DO SONO – ASPECTOS TEÓRICOS E CLÍNICOS – para elucidar essa questão prática, apresentando capítulos em que discuto a importância de avaliar o sono na Neuropsicologia, explicitando a operacionalização do processo de avaliar com apresentação de instrumentos, casos e dicas imprescindíveis.

Esta obra é inédita não apenas no Brasil, mas também na América Latina, que foi feita com muito carinho, pensando na contribuição especializada e aprofundada para o público Neuropsi!

Saiba mais: https://www.pearsonclinical.com.br/como-avaliar-em-neuropsicologia-do-sono.html

Texto escrito por Katie Almondes, autora do livro Como avaliar em neuropsicologia do sono.