A Casa Psi publicou no início deste mês de maio uma nova edição de As Pirâmides Coloridas de Pfister.  O Pfister é um instrumento psicológico desenvolvido para a avaliação de personalidade, dinâmica afetiva e indicadores de habilidades cognitivas.  Além disso, ele tem uma técnica projetiva altamente eficiente em contextos variados de avaliação psicológica: clínica, organizacional, trânsito e educacional.

A aplicação individual é feita em aproximadamente 15 minutos.  O kit é composto por: um manual, um jogo de quadrículos coloridos, um bloco de Folha de Aplicação (com 25 folhas), uma cartela com esquema de pirâmide e um mostruário de cores.

Veja aqui como adquirí-lo.

Entenda o método de Pfister
O método projetivo criado por Max Pfister na década de 1950, na Suíça, é um instrumento que avalia aspectos da personalidade, destacando principalmente a dinâmica afetiva e indicadores relativos a habilidades cognitivas do indivíduo.

Pfister não se baseou apenas na relação entre cores e emoção para desenvolver sua técnica, mas utilizou, deliberadamente, a forma geométrica de uma pirâmide, por julgar que assim possibilitaria a composição de variadas configurações, que propiciam uma melhor expressão da dinâmica emocional e o nível de estruturação da personalidade.

Um pouquinho de história
No Brasil, este instrumento foi introduzido por Fernando de Villemor Amaral e, posteriormente, foi objeto de vários estudos e publicações de diversos autores. O primeiro manual brasileiro foi publicado em 1966 e passou por uma revisão em 1978.

Após quase três décadas de poucos investimentos em pesquisas, o teste voltou a ser tema de interesse e investigações, que trouxeram revisões normativas e estudos de validação e fidedignidade, possibilitando a edição do manual atualizado que foi publicado em 2005 pela Editora CETEPP.

O conteúdo teórico desta edição atual mantém as informações principais do manual publicado por Fernando de Villemor Amaral em 1978 e traz dados psicométricos mais recentes.

Quem pode adquirir
Este é um instrumento restrito a psicólogos, de acordo com a resolução do Conselho Federal de Psicologia Nº 25/2001 e CFP 002/2003.

Conheça a autora: Anna Elisa de Villemor-Amaral
É psicóloga clínica com atuação em Psicanálise e Psicodiagnóstico, professora associada doutora do Programa de Pós-Graduação Stricto Sensu em Psicologia da Universidade São Francisco e líder do grupo de pesquisa Avaliação Psicológica em Saúde Mental. Também leciona na Faculdade de Psicologia da Pontifícia Universidade Católica de São Paulo. Desenvolve pesquisas na área de psicologia da saúde e psicopatologia com Métodos Projetivos, especialmente o Rorschach, Pfister e Zulliger, com apoio do CNPq e FAPESP. É membro do conselho consultivo da Associação Brasileira de Rorschach e Métodos Projetivos. Coordena o GT de Métodos Projetivos da ANPEPP. É também membro associado da Society for Personality Assessment(SPA) e do Reseau de Psychanalyse et Méthodes Projectives.

Veja outras publicações dela pela Casa Psi