Texto: Clarissa Marceli Trentini/ Denise Balem Yates/ Vanessa Stumpf Heck

AF-CDP-024_LANCAMENTO-WASI-BANNER-DESTAQUE-PRE-LANCAMENTO

É com muita satisfação que anunciamos o lançamento do instrumento Escala Wechsler Abreviada de Inteligência (WASI). Trata-se de um teste de inteligência oriundo da mesma “família” das escalas Wechsler que fornece informaçõessobre os QIs Total, de Execução e Verbal a partir de quatro subtestes em um curto espaço de tempo. É aplicável a crianças de 6 anos a idosos de 89 anos de idade. As vantagens da WASI incluem sua rápida administração (fornece a possibilidade de avaliação do QI Total com apenas dois subtestes) e uma boa correspondência com as versões completas das escalas Wechsler de inteligência, sendo assim boa opção para triagem ou para a avaliação de pacientes que já se submeteram à aplicação de alguma escala (WISC-III, WISC-IV, WAIS-III).

Conforme David Wechsler (Wechsler, 1944) a inteligência consiste na “capacidade conjunta ou global do indivíduo para agir com finalidade, pensar racionalmente e lidar efetivamente com seu meio ambiente” (p.3). De acordo com o autor, a inteligência é parte da personalidade e abrange aspectos como interesse e persistência, para além dos aspectos intelectivos. Trata-se do resultado de habilidades que interagem. Inspirado nesse conceito Wechsler criou sua primeira escala a Wechsler-Bellevue Scale, no ano de 1939 e, na sequência, as demais escalas que possuem seu nome. Após seu falecimento, outros autores deram seguimento aos estudos e outras escalas, entre elas a Wechsler Abbreviated Scale of Intelligence (WASI), que foi publicada no ano de 1999.

A WASI ou Escala Wechsler Abreviada de Inteligência foi desenvolvida nos Estados Unidos a fim de atender à necessidade de uma medida breve e confiável de inteligência em contextos clínicos e de pesquisa. Esta escala é administrada individualmente e foi planejada para uso com indivíduos dos 6 aos 89 anos de idade. A WASI é normatizada e fornece os tradicionais escores de QI Verbal, QI de Execução e QI Total, semelhante à família das escalas Wechsler. Por esse motivo, a escala é também associada à Escala de Inteligência Wechsler para Crianças – Terceira Edição (WISC-III; Wechsler, 1991; Figueiredo, 2002) e à Escala de Inteligência Wechsler para Adultos – Terceira Edição (WAIS-III; Wechsler, 1997; Nascimento, 2005) e fornece tabelas para estimativa de faixas de escore de QI nas escalas WISC-III e WAIS- III. A WASI da adaptação brasileira também fornece tabelas para estimativa de faixas de escorede QI na Escala Wechsler de Inteligência para Crianças – Quarta Edição (WISC-IV; Rueda, Noronha, Sisto, Santos, & Castro, 2012).

Este instrumento é composto por quatro subtestes: Vocabulário, Cubos, Semelhanças e Raciocínio Matricial. Esses subtestes são semelhantes em formato aos equivalentes WISC-III e WAIS-III e são os subtestes com as cargas mais altas em g, ou funcionamento intelectual geral. Eles foram escolhidos em razão de sua forte associação com habilidades cognitivas gerais (Brody, 1992; Kamphaus, 1993; Kaufman, 1990; Sattler, 1988; Wechsler, 1991, 1997) e sua relação com construtos de inteligência, tais como as dicotomias verbal/execução e cristalizada/fluida. A administração dos quatro subtestes é uma rápida forma de estimar o funcionamento cognitivo geral verbal e não verbal do indivíduo em aproximadamente 30 minutos. Quando há grande limitação de tempo, apenas dois subtestes da WASI, Vocabulário e Raciocínio Matricial, são necessários para estimar o funcionamento cognitivo geral em 15 minutos ou menos.

A WASI pode ser utilizada em uma ampla faixa etária (6-89 anos) e em diversos contextos, como clínico e de pesquisa. Além de fornecer escores de QIs Total, Verbal e de Execução, sua composição em quatro subtestes permite avaliar vários aspectos cognitivos, como conhecimento verbal, processamento de informação visual, raciocínio espacial e não verbal, inteligência fluida e cristalizada em diversos contextos. Entre suas principais aplicações estão a estimativa cognitiva na avaliação de problemas de aprendizagem, no contexto psicoeducacional; no diagnóstico diferencial de transtornos neurológicos e psiquiátricos e no planejamento de programas de reabilitação (neuro)cognitiva; em pesquisas, como, por exemplo, no pareamento de amostras. Nesses tipos de utilização, a WASI é especialmente útil para triagem, quando o tempo disponível para aplicação é limitado. Esperamos que a WASI, com suas qualidades de ser um instrumento breve, eficaz e eficiente, possa auxiliar os psicólogos na avaliação da Inteligência em diferentes contextos de aplicação.

Referências:

Brody, N. (1992). Intelligence (2nd ed.). San Diego, CA: Academic Press.

Figueiredo, V. L. M. (2002). WISC-III: Escala de Inteligência Wechsler para Crianças – adaptação brasileira da 3a edição. São Paulo: Casa do Psicólogo.

Kamphaus, R. W. (1993). Clinical assessment of children’s intelligence. Boston, MA: Allyn & Bacon.

Kaufman, A. S. (1990). Assessing adolescent and adult intelligence. Boston, MA: Allyn & Bacon.

Nascimento, E. (2005). WAIS-III: Escala de Inteligência Wechsler para Adultos – manual técnico. São Paulo, SP: Casa do Psicólogo.

Rueda, F. J. M., Noronha, A. P. P., Sisto, F. F., Santos, A. A. A., & Castro, N. R. (2012).

Escala Wechsler de Inteligência para Crianças, quarta edição – WISC-IV. São Paulo: Casa do Psicólogo.

Sattler, J. M. (1988). Assessment of children (3rd ed.). San Diego, CA: Author.

Wechsler, D. (1944). The measurement of adult intelligence. Third edition. Baltimore: The Williams & Wilkins.

Wechsler, D. (1991). Wechsler Intelligence Scale for Children-Third Edition. San Antonio, TX: The Psychological Corporation.

Wechsler, D. (1997). Wechsler Adult Intelligence Scale-Third Edition. San Antonio, TX: The Psychological Corporation.