O sono tem sido um processo extensivamente pesquisado atualmente, por
diversas áreas de estudo e dentre elas a psicologia vem ganhando espaço e
reconhecimento de sua importância na compreensão desse fenômeno. O sono é uma função importante para nossa saúde física e mental, pois ele permite não só a restauração e recuperação energética do nosso corpo, mas também melhora do humor e aprendizado.

Existe uma forte relação entre sono e alterações de humor, bem como a
presença de distúrbios do sono em transtornos psiquiátricos, ou seja, o manejo dessa variável na clínica psicológica, pode auxiliar e potencializar as intervenções terapêuticas. Compreender esse fenômeno e sua relação com a saúde mental, tem sido um elemento para a psicologia.

Dessa forma, a psicologia do sono é uma área em que esta crescendo
consideravelmente, tanto que a Associação Brasileira do Sono (ABS) junto a
Sociedade Brasileira de Psicologia certificou a primeira turma de psicólogos em notório saber em Psicologia do Sono por reconhecerem a importância dessa área para as ciências psicológicas.

Mediante tal iniciativa, é de fundamental importância que o psicólogo que
atuará na área do sono seja capaz de compreender aspectos gerais sobre o
sono, desde suas funções básicas, seus mecanismos e estruturas neurobiológicas até as possibilidades de manejos e intervenções psicológicas., para que assim possa promover diagnóstico e intervir de forma direta ou indireta nos distúrbios do sono e sua relação com a saúde emocional e psicológica do sujeito.

A psicologia do sono ainda não é uma especialização da psicologia, mas a
proposta é que através da realização de cursos de formação e capacitação, e
as certificações realizadas pela ABS, essa área venha a fazer parte das linhas de especialização da psicologia.

Para que um psicólogo do sono comece a atuar na área, é necessário que o
mesmo participe de cursos que proporcionem maior abrangência e conhecimento sobre o assunto, tais como: conceitos básicos e fundamentais
sobre sono, desde aspectos anatômicos até os aspectos funcionais como os
estágios do sono e cronobiologia (estudo sobre o ciclo sono-vigília, ritmo
circadiano). É importante que o psicólogo do sono compreenda os efeitos da
privação do sono e dos distúrbios do sono na qualidade de vida, principalmente nos processos psicológicos e laborais do indivíduo.

Além disso é necessário que o psicólogo do sono seja capaz de compreender a relação entre sono e as principais alterações da clínica psiquiátrica e
neuropsiquiátrica e sua implicação direta ou indireta no curso de doença, como depressão, ansiedade, autismo, demências, e outras doenças neurológicas. O manejo do sono nessas condições se faz necessário e é de fundamental importância para um bom prognóstico

É importante também compreender como o sono se estrutura ao longo do
desenvolvimento (seja na infância, adolescência, em adultos e idosos) e como esse processo interfere na qualidade de vida e nos processos de
aprendizagem.

Não poderíamos deixar de citar a insônia e seus mecanismos, como um
assunto de grande importância para a psicologia do sono. A insônia tem sido uma das doenças mais associadas aos transtornos psiquiátricos, sendo
altamente debilitante, e que necessita de intervenções e manejos
especializados, no entanto, compreender os modelos psicológicos e o
tratamento farmacológico e não farmacológico da insônia é fundamental. O
tratamento padrão ouro da insônia é a terapia cognitiva comportamental, que irá abordar aspectos da cognição (crenças, pensamentos, percepções acerca do sono) e os comportamentos inadequados que dificultam o início e a manutenção do mesmo.

Por fim, nota-se o quanto é amplo e complexo atuar na área da medicina do
sono, no entanto, o profissional da psicologia tem muito a contribuir para a área de estudos do sono, visto que esse processo faz parte do desenvolvimento humano, interfere no comportamento, no humor e na funcionalidade de individuo, ou seja, o sono é inerente ao sujeito e qualquer alteração no seu ritmo e funcionamento pode alterar o mecanismo de respostas emocionais e comportamentais das pessoas, podendo gerar sofrimento, angustias, desajustamento e até mesmo doença psicológicas como no caso da depressão.


Porém a psicologia do sono, ainda não é muito divulgada nos cursos de
graduação e pós-graduação, o que faz com que essa área conte com poucos
profissionais capacitados, por isso esse texto se faz importante, pois busca
informar e permitir com que as pessoas conheçam essa área de atuação e
contribua para o crescimento da psicologia como um todo.

Texto escrito por: Ksdy Maiara Moura Sousa
Psicóloga do sono pela ABS – Neuropsicóloga – Mestre e doutoranda em
Ciências com ênfase em Medicina e Biologia do Sono pelo departamento de
Psicobiologia da UNIFESP.