A utilização de indicadores permite entender o desempenho de uma empresa. O indicador mais conhecido é o retorno sobre o investimento (ROI). O Turnover, começou a ganhar popularidade recentemente.

É um índice que revela mais a respeito dos processos dos negócios do que sobre os resultados. No entanto, pode interferir no andamento das atividades e, portanto, nas entregas aos clientes. Continue a leitura para compreender mais sobre o assunto!

O que é Turnover?

Em inglês, Turnover significa “virada” ou “renovação”. Nesse sentido, a taxa se refere à rotatividade de funcionários na sua empresa. Ou seja, o número de profissionais que saem e precisam ser substituídos.

Esses desligamentos podem ser voluntários ou involuntários.

No primeiro caso, os colaboradores pedem para ser desligados, geralmente por terem encontrado propostas melhores ou estarem insatisfeitos com o trabalho.

No segundo, a empresa decide demitir o funcionário. O cenário acontece por razões diversas, mas é desvantajoso para ambas as partes.

É importante salientar aqui que todo negócio tem um índice de Turnover, exceto aqueles que começaram há pouco tempo. Desligamentos, voluntários ou não, são comuns.

A taxa se torna um problema quando não para de crescer. Afinal, por que a empresa perde tantos profissionais? E como isso impacta nas atividades cotidianas com a falta de talentos?

5 possíveis causas do Turnover

turnover nas empresas como o psicólogo ajuda gestores discutindo com colaboradora

1 – Insatisfação com a empresa

A insatisfação pode estar relacionada ao ambiente, as atividades, condução dos líderes ou atrito com os colegas.

Outro cenário muito comum é a decisão de sair da empresa por não ver possibilidades de crescimento, por exemplo.

2 – Incompatibilidade salarial

A remuneração é um fator de extrema importância e faz diferença na taxa de Turnover. Afinal, todo profissional espera receber de maneira justa e condizente com a dedicação do seu trabalho.

Se o valor estiver muito abaixo do mercado, é possível que o colaborador busque alternativas. Por isso, a empresa deve manter uma pesquisa salarial atualizada que vá de acordo com as mudanças do mercado e com as necessidades dos colaboradores.

3 – Conflitos pessoais

Muitas pessoas se demitem por conta de rumores que geram desentendimentos e desalinhamento com as políticas da empresa.

Conflitos pessoais, sejam com colegas ou com os próprios líderes, podem tornar o local de trabalho frustrante e ocasionar sérios prejuízos para o negócio.

4 – Melhores propostas

Ainda que estejam satisfeitos com suas colocações atuais, profissionais muitos talentosos tendem a receber propostas mais atrativas com frequência.

Essas ofertas podem vir em várias formas, como melhores salários e benefícios. As mais comuns, entretanto, são as de cargos superiores.

5 – Insatisfação com a liderança

A administração de conflitos é uma atribuição natural da liderança. Isso significa que os colaboradores esperam do profissional a resolução dos problemas ou um direcionamento melhor diante de situações conflituosas.

Quando isso não acontece, os colaboradores podem se sentir desamparados, desmotivados e inseguros. Portanto, é preciso encontrar um equilíbrio.

Quais são as consequências do Turnover para sua empresa?

turnover nas empresas como o psicólogo ajuda colaboradores diversos em reunião em uma mesa

Impacto no clima organizacional

Imagine como é trabalhar para uma empresa que demite profissionais constantemente? Em que nenhuma equipe permanece unida e todos se perguntam quem será o próximo?

O impacto no clima organizacional é tanto que pode gerar muitos conflitos internos. E isso catalisa o aumento do Turnover.

Perda de investimentos

Quando um novo colaborador chega, ele deve ser treinado. Além disso, precisa se adaptar à equipe. Sem contar os custos comuns de admissão.

Ao longo do trabalho, ele aprende os processos. Quando é desligado, todo o conhecimento que a empresa o ajudou a adquirir vai embora. E é preciso repetir o ciclo com um novo funcionário.

Baixa credibilidade no mercado

Demissões e contratações geram custos extras. Às vezes, rescisões, multas e outros processos acabam custando mais do que as empresas podem imaginar.

Abrir vagas, fazer entrevistas e treinar funcionários, também. E esses custos vão mais longe do que transparecem à primeira vista.

Uma empresa que sempre abre postos por conta de desligamentos se torna pouco confiável. O público começa a vê-la com menos credibilidade. Isso afeta os negócios a longo prazo.

Algumas das causas e consequências do alto índice de Turnover já ficaram claras aqui. Mas como saber como está essa taxa?

Como calcular a taxa de Turnover?

Existe mais de uma maneira simples de calcular o Turnover. Especialmente se você deseja aplicar uma métrica específica, como a taxa dos que foram desligados de forma voluntária.

Para exemplificar, vamos mostrar como descobrir o Turnover geral. Basta dividir o número de profissionais que saíram pelo total de colaboradores em um mesmo período.

Para ter esse resultado em porcentagem, multiplique por 100. Idealmente, a taxa não deve ficar acima de 5%. Caso contrário, sua empresa precisa tomar providências.

Como reduzir a taxa de Turnover?

Ainda que não exista uma fórmula que funcione para todas as empresas, é possível tomar algumas atitudes para diminuir a taxa de Turnover. Por exemplo:

  • crie um processo seletivo preciso, que contrate funcionários compatíveis com o perfil da equipe;
  • remunere os profissionais de acordo com o mercado e ofereça benefícios competitivos;
  • incentive o equilíbrio entre vida pessoal e profissional;
  • invista em uma cultura organizacional colaborativa;
  • busque manter seu time motivado.

Oferecer um ambiente de trabalho saudável, que prioriza o bem-estar dos colaboradores, faz muita diferença. Prestar atenção nisso, bem como nas oportunidades que sua empresa gera, é fundamental para diminuir o Turnover.

Quer saber mais sobre gestão de recursos humanos? Acompanhe as nossas redes sociais: Facebook, LinkedIn, YouTube e Twitter.